FURB aprova primeiro mestrado na área da Saúde
22 de outubro de 2012
Adeus ao Conselheiro Pimentel
31 de outubro de 2012

Musculação traz efeitos similares aos da medicação no controle da pressão arterial

Pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) constataram que exercícios de força, essencialmente musculação, realizados por portadores de problemas moderados de pressão arterial obtêm resultados benéficos semelhantes aos registrados pela medicação contínua.

A descoberta derruba o mito de que apenas as atividades aeróbicas, como natação e caminhada, surtiam efeitos positivos para o controle do mal. Outro benefício constatado é que, mesmo quatro semanas após a suspensão do exercício, a redução da pressão se manteve estável.

Coordenador do estudo, o biólogo molecular Ronaldo Araújo explica que na literatura médica já haviam sido comprovados os benefícios dos exercícios aeróbios no controle da hipertensão, embora não houvesse uma justificativa plausível para a não indicação da musculação para esses pacientes.

Os resultados foram animadores. A média anterior da pressão era de 153 milímetros sistólica e 96 milímetros diastólica. Com o treino, essa taxa caiu para 137/84, e os pacientes obtiveram também aumento da força física e da flexibilidade.

Um outro estudo acompanhou hipertensos por 27 anos e comprovou que quanto mais massa muscular o hipertenso tem, mais tempo ele vive. A explicação é que isso permite que o paciente execute tarefas sem precisar de muito esforço.

Fonte: Diário Catarinense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *